Onix retoma ponta e é carro mais vendido em Agosto


Onix voltou à ponta porquê coche mais vendido do País em agosto
Em seguida perder a liderança de vendas para o T-Cross da Volkswagen em julho, o Chevrolet Onix retomou a ponta e foi o coche mais vendido em agosto com o emplacamento de 10.609 unidades. A informação é da Federação Vernáculo da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), sobre as vendas em agosto.
Veja fotos do Onix, o coche mais vendido em agosto

A segunda colocada do ranking foi a recém lançada Fiat Strada que somou 8.690 emplacamentos. Marca que superou por pouco a do Hyundai HB20 que registrou 8.489. Entre os SUVs, o T-Cross, líder inteiro de vendas em julho, foi o melhor disposto da categoria, mas no ranking universal ficou exclusivamente na 5a. colocação.
Confira o ranking de agosto com o Onix porquê o coche mais vendido
1º Chevrolet Onix – 10.6092º Fiat Strada – 8.6903º Hyundai HB20 – 8.4894º VW Gol – 7.9125º VW T-Cross – 6.4556º Fiat Argo – 6.0407º Chevrolet Onix Plus – 5.9748º Chevrolet Tracker – 5.8999º Jeep Compass – 5.22110º Jeep Renegade – 5.211Manadeira: Fenabrave
Menor retração posteriormente a pandemia
De consonância com os dados da Fenabrave, as vendas de veículos registraram incremento de 7,35%, em agosto, na confrontação com julho deste ano. No período, foram emplacadas 299.627 unidades, contra 279.105 no mês anterior. Se comparado com agosto de 2019 (347.061 unidades), a retração foi de 13,67%, a menor queda desde o início da pandemia do coronavírus.
Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o resultado é uma mostra de que o mercado se ajusta à novidade veras. “Mesmo com dois dias úteis a menos em agosto (21 dias), em relação a julho (23 dias), os emplacamentos tiveram subida, o que demonstra que o mercado vem retomando patamares mais altos de volume e se ajustando ao ‘novo normal’”, analisa.
Veja fotos da Fiat Strada, segunda colocada no ranking

Todas as versões da Novidade Fiat Strada 2021

No reunido de janeiro a agosto/2020, os 1.804.338 veículos emplacados representam queda de 31,01% sobre o mesmo período de 2019 (2.615.446 unidades).
Com o resultado, o mês de agosto ocupa a 14ª posição do ranking histórico (entre todos os meses de agosto, desde o início da série histórica, em 1957) e o reunido está na 16ª colocação, na somatória dos meses de janeiro a agosto. “Já estivemos em pior colocação, o que demonstra que, aos poucos, o mercado está se recuperando”, comemora Assumpção Júnior.
Automóveis e comerciais leves
Em agosto, o segmento de automóveis e comerciais leves registrou 173.544 emplacamentos, subida de 6,42% em relação a julho (163.075 unidades). Na confrontação com agosto de 2019, a queda foi de 24,77%, quando foram emplacados 230.693 veículos. No reunido de janeiro a agosto (1.099.862 unidades), a retração é de 35,75% sobre o mesmo período de 2019 (1.711.739).
Na avaliação do Assumpção Júnior, uma conjunção de fatores contribuiu para que o mercado de automóveis e comerciais leves reagisse positivamente. “A manutenção da taxa Selic, em níveis baixos, assim porquê a pandemia, têm estimulado a compra de carros para o transporte individual das pessoas. Outrossim, os financiamentos ficaram mais acessíveis. Atualmente, o índice de aprovação cadastral é de quase 7 aprovações para cada 10 avaliações enviadas aos bancos”, explica o presidente da Fenabrave.
O mês de agosto de 2020 ficou na 14ª colocação entre todos os meses históricos de agosto, e o reunido de janeiro a agosto ficou na 17ª colocação histórica.
Caminhões
Os emplacamentos de caminhões retraíram 15,23%, em agosto (8.072 unidades), na confrontação com o mês de julho (9.522 unidades) e, em relação a agosto de 2019 (9.579 unidades), a queda foi de 15,73%.
No reunido de janeiro a agosto, os resultados de 2020 (55.213 unidades) também seguiram em queda, com retração de 15,63% na confrontação com os resultados do mesmo período de 2019 (65.444 unidades).
“O mercado de caminhões não foi melhor por conta do entrave na produção, enfrentado pelas montadoras, que sofrem com a falta de componentes importados, resultando em defasagem no segundo vez de trabalho nas fábricas. Com relação ao crédito, há boas ofertas no mercado, com taxas aquém de 1%, e a aprovação é de 7 fichas para cada 10 solicitações. Com isso, já estamos operando com pedidos para o final do ano, em alguns modelos, principalmente, de extrapesados”, diz o presidente da Fenabrave.
No ranking histórico de caminhões, o mês de agosto/2020 está na 12ª colocação e, entre os acumulados de janeiro a agosto, levante ano está na 11ª posição histórica.
Ônibus
O segmento de ônibus foi bastante afetado pelas quarentenas e muitas empresas de transporte, tanto urbanas quanto rodoviárias, enfrentam dificuldades. O Programa Caminho da Escola, do Governo Federalista, foi responsável por boa segmento do volume de vendas de agosto, que totalizou 1.777 unidades, contra 1.893 em julho/2020, queda de 6,13%.
Sobre agosto de 2019 (2.709 unidades), esse resultado foi 34,40% menor e, se considerarmos o reunido de janeiro a agosto/2020 (11.546 unidades), houve queda de 34,05% sobre igual período do ano pretérito (17.507 unidades).
No ranking histórico, o mês de agosto/2020 está na 13ª colocação e, entre os acumulados de janeiro a agosto, levante ano está na 17ª posição histórica.
 
Veja também
+ A livraria básica do motociclista cool+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas+ Varão compra Lamborghini posteriormente fraude em auxílio emergencial+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar





Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + quinze =