Novo Jaguar F-Pace vai a 404 cv em versão híbrida plug-in


SUV ganhou interno repaginado e mais opções de motores na primeira reestilização
 
A Onça apresentou a primeira reestilização do F-Pace. O SUV recebeu leves retoques no visual extrínseco, interno repaginado e opção de motorização híbrida plug-in de 404 cv. Já disponível no Reino Unificado, o F-Pace 2021 tem preços entre 40,8 milénio e 53 milénio libras esterlinas.
Na vanguarda, a grade foi ampliada e o para-choque, redesenhado. Os faróis mantiveram o formato extrínseco, mas ganharam novas luzes de rodagem diurna em forma de “duplo J”. Opcionalmente, podem receber iluminação Pixel LED, que apaga individualmente cada diodo a termo de evitar ofuscamento de motoristas em sentido contrário.

Na traseira, as lanternas perderam o imagem de semi-círculo na base, agora totalmente retilínea. A iluminação interna remete ao elétrico I-Pace. O para-choque também foi revisto, com maiores saídas de escapamento e refletores mais discretos nas extremidades.
A cabine passou por completo redesenho, com novo pintura, console, volante e painéis de porta. As saídas de ar centrais agora são interligadas com a saída para o passageiro. O destaque é a novidade medial multimídia de 11,4 polegadas, com tela destacada do pintura. Os comandos de temperatura do ar-condicionado agora são giratórios, porquê em outros modelos Onça Land Rover. O sistema de climatização possui ainda função de ionização, que promete remover germes e bactérias do interno.

A alavanca de câmbio manteve o acionamento eletrônico, mas trocou o botão rotatório por uma alavanca de imagem minimalista. O comando dos vidros elétricos, antes no sobranceiro da porta, agora está mais à mão, na região do puxador. O quadro de instrumentos do dedo de 12,3 polegadas traz uma novidade tela, com melhor solução.
O novo F-Pace possui três opções de motorização híbrida-leve a diesel (2.0 de 163 cv ou 204 cv e 3.0 de 300 cv). A opção mais possante está disponível na feição sem o sistema eletrificado. O padrão tem ainda opções de motor híbrido-leve a gasolina (3.0 de 340 cv ou 400 cv), híbrido plug-in a gasolina (2.0 de 404 cv) e somente gasolina (2.0 de 250 cv). Toda a gama traz sempre câmbio automático de oito marchas e tração integral (AWD).

Com 65,2 kgfm de torque combinado, a opção híbrida plug-in possui baterias de 17,1 kWh de capacidade. Isso permite autonomia de até 53 km no modo 100% elétrico. A recarga rápida de 80% das baterias em pontos de 32kW (fluente contínua) leva unicamente 30 minutos. Em wallbox domésticos de 7kW, o tempo é de 1 hora e 40 minutos. Dados de fábrica indicam aceleração de 0 a 100 km/h em 5,3 segundos.
Fotos: Divulgação




Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − dois =