Novo Hyundai Tucson surge com visual disruptivo


Quarta geração do SUV cresce em porte e chega com três níveis de motorizações híbridas
 
A Hyundai apresentou a quarta geração do Tucson, que estreia visual disruptivo e três níveis de motorizações híbridas. Maior que o predecessor, o SUV terá opções híbrida-leve (sistema de 48V), híbrida e híbrida plug-in.
A novidade geração cresceu em todas as dimensões, sendo 20 mm mais longo (4.500 mm ao todo), 15 mm mais largo (1.865), 5 mm mais cimo (1.650) e 10 mm maior na intervalo entre eixos (2.680). O volume do porta-malas varia de contrato com o tipo de motorização, indo de 577 litros (híbrido-leve) a de 620 litros (gasolina).

O Tucson 2021 inaugura uma novidade filosofia visual da Hyundai, com destaque para a “grade iluminada”. O efeito, chamado pela marca de “Luzes Paramétricas Ocultas”, é criado pela adoção do mesmo ilustração da grade pelas peças das luzes de rodagem diurna em LED.
Os faróis principais ficam alojados em um segundo conjunto, uma vez que no Santa Fe recém-renovado. A traseira também adota ilustração disruptivo, com fendas entre as lanternas e uma barra iluminada por LED unindo-as. As luzes de ré e neblina ficam alojadas em um segundo conjunto, no para-choque.

Na lateral, as caixas de roda e para-lamas possuem formato retilíneo e há vincos expressivos na base das portas e na fundura das maçanetas. A cabine possui formato de “duplo cockpit”, com ramificação muito definida entre o espaço para o motorista e passageiro frontal – o console saliente e a região da médio multimídia em destaque ajudam a produzir esse efeito. O quadro de instrumentos é 100% do dedo e o volante possui quatro raios, uma vez que na novidade geração do Creta.
O novo Tucson estreia airbag médio para a primeira fileira de bancos. Ao todo, há 7 bolsas de ar pelo coche. O padrão traz ainda frenagem autônoma de emergência e pós-colisão, assistente de permanência em fita, controle de cruzeiro adaptativo e monitoramento de pontos cegos, entre outros.

Motores híbridos
A versão híbrida combina o motor 1.6 Turbo Smartstream a um motor elétrico para entregar 230 cv de potência combinada. O câmbio é automático de seis marchas e há duas opções de tração, que pode ser somente vanguarda ou integral.
Há três níveis de potência para motorização híbrida-leve, que utiliza sempre o motor 1.6 Smartstream: 136 cv, 150 cv e 180 cv. Neste caso, as opções de câmbio são manual de seis marchas e automatizado de dupla embreagem e sete marchas. Na versão somente a gasolina, de 150 cv, unicamente a caixa manual está disponível.
Com lançamento previsto para 2021, o Tucson híbrido plug-in será o mais potente da gama, com 265 cv – a Hyundai não detalhou outras informações sobre o padrão recarregável na tomada.
Fotos: Divulgação




Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 4 =