NIO aposta em bateria compartilhável para reduzir preços de elétricos



A marca chinesa NIO decidiu passar por fora em sua subida com carros elétricos. A empresa que utiliza a JAC Motors para produção de seus modelos, agora inicia um programa dissemelhante no maior mercado do mundo, o compartilhamento de baterias.Em verdade, a teoria não é novidade, mas a iniciativa agora tem um potencial maior de dar evidente, visto que hoje, os carros elétricos estão em desenvolvimento rápido na China, apesar de ser a Europa a liderar as vendas.Trata-se de um método para baratear o sege elétrico, considerado mais dispendioso que os comuns em qualquer segmento do mundo. Com estações automatizadas e distribuídas pelos grandes centros, a NIO pretende fazer com que seus clientes troquem as células de forma rápida nesses locais.Para isso, basta entrar com o sege e posicionar-se sobre uma plataforma. Aquém, um sistema automatizado desconecta a bateria sob o assoalho do sege, retirando-a e substituindo por outra totalmente carregada. Chamado BaaS, o serviço tem uma taxa mensal de US$ 141, que é também o que se paga pelo uso da bateria.De conformidade com a NIO, o preço de seus carros cai em média US$ 10.000, já que ele é adquirido sem esse dispositivo de vontade. A teoria é limitar a filete de preços de sua gama de produtos para evitar passar a marca de 300.000 yuans, quando o imposto aumenta.Porém, os preços de seus carros ficam supra dessa marca e, curiosamente, o governo chinês mantém os mesmos incentivos supra do limite somente para carros elétricos com troca de baterias. Suspeito, não é mesmo? De qualquer forma, parece que modelos uma vez que eS6 e eS8 continuarão caros por lá.Já o projeto de troca de baterias existiu no início da dezena passada com a Better Place,. de origem israelense, que se uniu à Renault-Nissan com a mesma teoria.Todo o processo levava pouco mais de um minuto, uma vez que pode ser visto no vídeo aquém. Essa iniciativa de baratear os carros fracassou, infelizmente. Dará evidente o da NIO?  O que você achou desta notícia?



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − 6 =