fotos, preço, motor, detalhes, ficha técnica, consumo



O Honda Fit 2010 chegou no segundo ano da novidade geração do monovolume da marca japonesa, chegando a ser chamado de New Fit. O compacto avançou em muitos pontos e tornou o que já era bom, melhor, apesar dos detalhes.Lançado em 2008 no Brasil, o New Fit chegou junto com os similares estrangeiros, chamados em alguns mercados uma vez que Honda Jazz. Sucesso na primeira geração, a minivan japonesa seguiu uma vez que um resultado muito respeitado no mercado.A evolução trouxe não só uma carroceria maior, uma vez que também mais espaço interno, versatilidade e eficiência, embora com a perda da vantagem conhecida do câmbio CVT.A segunda geração do Honda Fit foi uma boa evolução para o resultado, que passou a dispor de dois motores, sendo um (1.3) 1.4 i-VTEC de até 101 cavalos e um novo 1.5 i-VTEC de até 116 cavalos. VEJA TAMBÉM:Honda Civic 2020: preço, consumo, motor, fotos, versões (detalhes)Honda Fit 2020: preço, consumo, motor, versões (e equipamentos)Civic 2008: motor, preços, detalhes, ficha técnica, fotosNa mudança, o Fit perdera o câmbio CVT com embreagem de partida e adotou uma caixa automática com conversor de torque, tendo esta cinco velocidades. O protótipo ainda ganhou vários melhoramentos, entre eles freios a disco traseiros.Em aerodinâmica, o New Fit ficou muito melhor, mais fluido e harmônico. Outro lucro veio do porta-malas, que passou de 363  para 384 litros. Outrossim, o sistema ULT se manteve, permitindo até 11 combinações no banco traseiro.Com dirigibilidade melhorada, assim uma vez que a profundeza livre do solo, sátira na geração anterior, graças também ao maior entre-eixos, passando de 2,45 m para 2,50 m. O próprio comprimento foi 3,83 m para 3,90 m.Mais eminente e volumoso por dentro, o Fit 2010 era um banco muito interessante para quem precisava de espaço no dia a dia. Tinha diversos porta-trecos adicionais, bancos mais confortáveis e um quadro melhor distribuído.Apesar disso tudo, o Honda Fit 2010 tinha uma particularidade própria de ergonomia que mantinha quase todos os comandos na mesma posição, facilitando assim a transição de uma geração para outra.Outrossim, o Fit mantinha a plataforma com tanque meão, localizado sob os bancos dianteiros. Ele e seus derivados são os únicos no mercado com essa disposição de reservatório de combustível.Isso era devido ao projeto obrigar a dispor de espaço projecto sob o banco traseiro, para que fosse verosímil colocar o assento rebaixado quando o encosto fosse feitado por cima.A refrigeração selada, os tuchos mecânicos e a direção elétrica, eram algumas das características do Honda Fit. Ainda um carruagem disruptivo, presava pelo conforto e confiabilidade.Lançado originalmente em 2001, no Japão, o Honda Fit era um monovolume que chamava atenção por ser plebeu, lembrando um hatch. Seu projeto priorizava o espaço interno.Por isso, até o motor 1.3 i-DSI, que tinha até um conjunto estreito para caber no reduzido cofre. Ele tinha 8 válvulas e chamava atenção por ter duas velas por cilindro, totalmente 8 de tamanho único, uma vez que se fosse um motor V8.No Japão, o Fit chegou a ter um CVT com sete velocidades, trocadas no próprio volante. Com tração AWD, o compacto tinha a chamada suspensão De Dion, que tinha um eixo maleável sob o diferencial.Na segunda geração, surgira nos EUA o Honda Fit EV com até 160 km de autonomia, tendo um motor elétrico de 125 cavalos e baterias de lítio de 20 kWh. Já no mercado nipónico, o compacto tinha uma versão híbrida.Esta tinha motor 1.3 de 100 cavalos e um motor elétrico, que permitia consumo de 30,3 km/l, tendo suas baterias de níquel-hidreto metálico localizadas sob o assoalho do porta-malas.O Fit dessa segunda geração teve ainda uma versão perua, chamada Fit Shuttle, que inclusive teve versão híbrida e foi vendida exclusivamente no Japão. Essa geração do Fit marcou a desvinculação do Fit Aria, que era divulgado uma vez que Honda City.O sedã passou a ter design próprio no Japão e com isso passou a ser produzido também por cá. Em 2013, a Honda substituiu a segunda geração pela terceira, que ficou muito mais eficiente, mantendo o motor L15A 1.5.Mas, abandonou o automático de 5 marchas, criticado na geração anterior pelo eficiente CVT, que retornou, mas agora com conversor de torque no lugar da embreagem de partida. Tinha paddle shifts exclusivamente na EXL.Agora, surge a quarta geração, que deve chegar com motor 1.0 VTC Turbo com até 127 ou 130 cavalos, além de CVT, inaugurando uma novidade tempo do resultado por cá.Honda Fit 2010 – detalhesO Honda Fit 2010 era um monovolume com um design muito fluido e harmônico, que focava no espaço interno. Com frente muito pequeno e para-brisa longo, a minivan japonesa foi bem-aceita pelos clientes em seguida o sucesso da primeira geração.Com frente em cunha, o Fit tinha faróis grandes e triangulares, que consistiam em lente simples, lanternas e repetidores de direção. A grade em forma de “V” ainda não tinha barra cromada, dando ênfase ao “H” da Honda e com grelha geral.O para-choque era muito envolvente e trazia lhaneza subordinado ampla, além de faróis de neblina exclusivamente na versão EXL. O para-brisa era muito longo e propenso, com as colunas A ganhando vigias muito maiores que as anteriores.Ela também alteravam o forma das janelas e batentes das portas dianteiras. Os retrovisores eram apoiados em pequenos pescoços pretos, tendo repetidores de direção na versão EXL.As maçanetas eram embutidas e havia protetores na cor do carruagem, na base das portas, porém, exclusivamente nas EX e EXL. As vigias das colunas C também eram maiores. Já as rodas eram de eram de liga ligeiro tanto na LX quanto na LXL.Estas tinham aro 15 polegadas e pneus 175/65 R15, enquanto as versões EX e EXL vinham com rodas aro 16 polegadas e pneus 185/55 R16. Na traseira, o Fit 2010 tinha lanternas grandes e envolventes, com lentes duplas brancas.A vigia era ampla e se fundia com o conclusão preto sobre a tampa, que ostentava o logotipo da Honda. Para-choque e tampa traseira formavam quase que uma peça única. O Fit 2010 chamava atenção ainda por ter discos traseiros de freio.Havia ainda uma antena no teto, além de lavador e limpador da vigia, que ainda tinha desembaçador. O envolvente largo do Fit era simples e muito feito. O foco da Honda nunca fora o luxo para os derivados do protótipo, nem mesmo o HR-V.O quadro do Fit era muito funcional e estiloso, tendo, por exemplo, cluster dividido em duas partes que se encaixavam. Dos três mostradores, dois ficavam em molduras cinzas, sendo estes conta-giros e nível de combustível com luzes-espia.O meão era o velocímetro e ficava com o computador de bordo ao núcleo, todos numa moldura preta. Já o volante tinha design muito esportivo e encantador, sendo o mesmo do New Civic.A pilastra de direção era ajustável em profundeza e profundidade, tendo comandos de mídia, telefonia e piloto automático na versão EXL. Ainda dispunha de paddle shifts na topo de traço.O ar condicionado, quando manual, tinha três botões na vertical. Nos EX e EXL, havia um display do dedo para o mesmo, tendo a função automático. O rádio podia ser de 1din e sem Bluetooth ou 2din com Bluetooth e comandos no volante.No porta-luvas, a Honda inverteu, criando um segundo porta-luvas, sobre o maior, que ficava mais aquém. Com bom porta-copos e trecos, o monovolume tinha alavanca com pomo confortável na manual e seletor padrão na automática.Nesta última, havia as posições 1, 2 e 3, além de Drive. Isso permitira limitar as marchas nas indicadas, sendo indicadas para melhorar o desempenho, subir ladeiras íngremes ou descer declives acentuados.Não havia um modo Sport favorável e as trocas só podiam ser feitas mudando-se pelo volante, mas somente no Fit EXL. O freio de estacionamento era manual, enquanto os vidros elétricos continuavam apoiados nos longos apoios de braço.As portas ainda tinham alto-falantes e porta-copos. Havia ainda ajuste dos retrovisores elétricos e porta-copos instalados nas extremidades do quadro, que era revestido de plástico duro e conclusão preto.Os bancos tinham um formato muito ergonômico e o do motorista tinha ajuste de profundeza, ainda que restringido pela profundeza do tanque meão. Os dianteiros podiam ser movidos por quem estava detrás mediante pequenas alavancas.Detrás, o sistema ULT permitia que um objeto eminente pudesse ser levado, bastando levantar o assento, que tinha seus pés dobrados, travando-0 em vertical. Do mesmo jeito, o encosto era baixado com ele recluso até o soalho.Podia-se ainda abaixa-lo totalmente que o assento ia junto, criando assim um piso quase projecto detrás. Bipartido, era e ainda é muito versátil, existindo desde a primeira geração. Vinha com cintos de três pontos para todos os ocupantes.Outrossim, trazia Isofix e Top Tether. Os bancos dianteiros podiam ter os apoios de cabeça retirados para que se pudesse encaixa-los nos assentos traseiros, criando assim duas camas.Já o porta-malas do Fit tinha 383 litros e vinha com estepe na segmento subordinado, além de alças para amarração de bagagem e iluminação. Muito versátil por dentro, o compacto era muito aprazível para uma família pequena.Honda Fit 2010 – versõesHonda Fit LX 1.4 MTHonda Fit LX 1.4 ATHonda Fit LXL 1.4 MTHonda Fit LXL 1.4 ATHonda Fit EX 1.5 MTHonda Fit EX 1.5 ATHonda Fit EXL 1.5 MTHonda Fit EXL 1.5 ATEquipamentosHonda Fit LX 1.4 MT – Motor 1.3 e câmbio manual, mais ar condicionado, direção elétrica, pilastra de direção com ajuste de profundeza, vidros elétricos nas quatro portas, retrovisores com ajustes elétricos, travamento meão, chave simples, lavador e limpador, desembaçador, computador de bordo, conta-giros, espelhos nos para-sois, rebatimento modular ULT, rodas de aço aro 15 polegadas com calotas integrais, pneus 175/65 R15, porta-luvas duplo, banco traseiro bipartido, iluminação no porta-malas, luzes de leitura, retrovisor dia e noite, airbag duplo, entre outros.Honda Fit LX 1.4 AT – Itens supra, mais câmbio automático de 5 marchas.Honda Fit LXL 1.4 MT – Itens do LX 1.4 MT, mais freios a disco nas rodas traseiras, freios com sistemas ABS e EDB, rodas de liga ligeiro aro 15 polegadas.Honda Fit LXL 1.4 AT – Itens supra, mais câmbio automático de 5 marchas.Honda Fit EX 1.5 MT – Itens do LX 1.5 MT, mais volante multifuncional em epiderme, ar condicionado automático e do dedo, rodas de liga ligeiro aro 16 polegadas, repetidores de direção nos retrovisores.Honda Fit EX 1.5 AT – Itens supra, mais câmbio automático de 5 marchas.Honda Fit EXL 1.5 MT – Itens do EX 1.5 MT, mais bancos em epiderme e faróis de neblina.Honda Fit EXL 1.5 AT – Itens supra, mais transmissão automática de 5 marchas, mas paddle shifts no volante para trocas manuais.PreçosHonda Fit LX 1.4 MT – R$ 50.020Honda Fit LX 1.4 AT – R$ 52.000Honda Fit LXL 1.4 AT – R$ 55.000Honda Fit EX 1.5 AT – R$ 59.500Honda Fit EXL 1.5 AT – R$ 64.500Honda Fit 2010 – motorO Honda Fit 2010 teve dois motores no mercado vernáculo. O primeiro era o L13A e o segundo o L15A. Apesar da nomenclatura, o primeiro era muito dissemelhante daquele que equipou a primeira geração.Sendo um 1.3, mas chamado de 1.4 i-VTEC, trazia a tecnologia de comando único de válvulas com gerenciamento eletrônico de lhaneza e fechamento de válvulas, que permitia até funcionar com metade delas em baixa rotação.O motivo era a procura pelo torque em regimes menores, visto que tinha quatro válvulas por cilindro e não duas uma vez que no L13 macróbio. Com quatro velas normais, era dotado de injeção eletrônica multiponto, assim uma vez que o anterior.Construído em alumínio, o L13A labareda atenção por ter sistema de refrigeração selada, que permite rodar muitos anos sem a substituição do líquido de esfriamento, que é formado de uma mistura química de 3,78 litros.Com tecnologia flex, o Honda Fit 2010 precisava de tanquinho de gasolina para injeção de partida a insensível quando em uso de etanol. Tendo isso, o protótipo tinha portinhola sob a enorme vigia lateral na pilastra A, permitindo o provimento.Tendo 1.339 cm3, o 1.4 i-VTEC tinha taxa de compressão 10,5:1, entregando 100 cavalos na gasolina e 101 cavalos de etanol, ambos obtidos a 6.000 rpm. Já o torque era de 13 kgfm a 4.800 rpm.No caso do L15A, levante se tornou o motor padrão do Fit para a terceira geração. Com 1.496 cm3, ele tem o mesmo projeto de construção do L13A, tendo também quatro cilindros e cabeçote de 16V, mas com comando único.A injeção eletrônica multiponto também tinha injetor de gasolina para partida a insensível. Maior, ele era mais dextro a bordo do Honda Fit 2010, tendo taxa de compressão de 10,4:1, entregando 115 cavalos na gasolina e 116 cavalos no etanol.Da mesma forma que no L13A, o L15A entregava isso aos 6.000 rpm, enquanto aos 4.800 rpm aparecia os 14,8 kgfm de força. Com esse conjunto, o Honda Fit ainda tem um bom desempenho.Nos dois motores, existia a oferta de câmbio manual de cinco marchas, mas era o automático de cinco marchas o que oferecia maior conforto, embora não o melhor consumo. Ele tinha as posições 1, 2 e 3, além de Drive, Neutro e Rear.Não tinha opção de trocas manuas no Fit 2010. O protótipo continuou com os dois motores, mas nos anos posteriores, acabou perdendo o 1.3, mantendo o 1.5 até agora.DesempenhoO Honda Fit 2010 tinha um desempenho mediano com motor 1.4 manual, assim uma vez que na versão automática. O melhor resultado do compacto era com motor 1.5 manual, fazendo pouco mais de 10 segundos.Honda Fit 1.4 MT – 13,1 segundos e 165 km/hHonda Fit 1.4 AT – 14,5 segundos e 165 km/hHonda Fit 1.5 MT – 10,7 segundos e 175 km/hHonda Fit 1.5 AT – 13,5 segundos e 175 km/hConsumoO consumo do Honda Fit 2010 era muito interessante com gasolina, uma particularidade boa dos motores japoneses, chegando a passar dos 13 km/l na estrada. Na cidade, todos faziam supra de 10 km/l.No entanto, todos chegaram perto de 9 km/l com álcool. O consumo na cidade era de 7 km/l.Honda Fit 1.4 MT – 7,6/8,7 km/l e 11,4/13,2 km/lHonda Fit 1.4 AT – 7,1/8,4 km/l e 10,8/12,9 km/lHonda Fit 1.5 MT – 7,2/8,3 km/l e 10,6/12,3 km/lHonda Fit 1.5 AT – 7,0/8,6 km/l e 10,5/12,5 km/lHonda Fit 2010 – manutenção e revisãoA Honda Fit 2010 não tem mais valores em tábua no site da marca japonesa, sendo os valores aquém referentes ao protótipo 2016, o que é muito proeminente, visto que chega a R$ 5.538,11.O serviço de pós-venda nas concessionárias possuem valores específicos para o Fit 2010, tendo que consulta-los para verificar os serviços oferecidos.No Honda Fit, alguns itens são substituídos nas revisões, uma vez que óleo lubrificante, filtro de óleo, filtro de ar, filtro de combustível, filtro de ar da cabine, velas, fluído de freio, entre outros.Alguns serviços extras são oferecidos, entre eles a regulagem das pastilhas nos tuchos mecânicos, assim uma vez que troca de pastilhas de freio, discos, pneus, entre outros itens cobrados à segmento.Também são trocados fluído da caixa de transmissão automática, muito uma vez que o líquido de refrigeração de período prolongado. As revisões são feitas a cada 10.000 km ou 12 meses.Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal1.5R$ 346,78R$ 521,79R$ 570,78R$ 1.976,95R$ 570,78R$ 1.551,03R$ 5.538,11Honda Fit 2010 – ficha técnicaMotor1.41.5TipoNúmero de cilindros4 em linha4 em linhaCilindrada em cm313391496Válvulas1616Taxa de compressão10,5:110,4:1Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta FlexPotência máxima100/101 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)115/116 cv a 6.000 rpm (gasolina/etanol)Torque sumo13 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)14,8 kgfm a 4.800 rpm (gasolina/etanol)TransmissãoTipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou automática de 5 marchasTraçãoTipoDianteiraDianteiraDireçãoTipoElétricaElétricaFreiosTipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e traseirosSuspensãoDianteiraMcPhersonMcPhersonTraseiraEixo de torçãoEixo de torçãoRodas e PneusRodasAço aro 15 polegadasLiga ligeiro aro 15 ou 16 polegadasPneus175/65 R15175/65 R15 ou 185/55 R16DimensõesComprimento (mm)3.9003.900Largura (mm)1.6951.695Profundeza (mm)1.5351.535Entre eixos (mm)2.5002.500CapacidadesPorta-malas (L)384384Tanque de combustível (L)4242Fardo (Kg)400400Peso em ordem de marcha (Kg)10801103 (MT), 1141 (AT)Coeficiente aerodinâmico (cx)0,320,32Honda Fit 2010 – fotos O que você achou desta notícia?



Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − 7 =