Dacia Spring é Kwid elétrico para a Europa


Com motor de 44 cv, subcompacto pode rodar 295 km na cidade sem precisar recarregar a bateria
 
A Dacia apresentou a versão de produção do Spring, versão 100% elétrica do Renault Kwid para a Europa. O subcompacto estreia nas concessionárias em 2021, com autonomia de até 295 km no envolvente urbano e promete ser o elétrico mais barato do continente – os preços só serão divulgados no próximo ano.
O protótipo traz a reestilização do Kwid vista em outros mercados com conjunto ótico dividido em grupos. A versão de lançamento traz detalhes na grade, rack de teto e capas dos retrovisores externos na cor laranja. Uma vez que no Kwid pátrio, o esboço das rodas de aço e calotas reproduzem muito o efeito de rodas de liga ligeiro.

Na cabine, o “Kwid elétrico” traz novos volante (de quatro raios) e quadro de instrumentos, com tela monocromática para o velocímetro. O subcompacto traz ainda controle de cruzeiro, médio multimídia com câmera de ré e controles de segurança e tração. A alavanca de câmbio deu lugar a um botão rotatório com 3 posições (D, N e R).
Mesmo sendo um elétrico de insignificante dispêndio, o Spring traz ainda seis airbags, frenagem autônoma de emergência, acendimento automático dos faróis e botão de emergência para acionamento de resgate. Com a bateria de tração alojada no lugar onde seria o tanque de combustível, o espeço no porta-malas foi mantido, com 300 litros.

O Dacia Spring traz motor elétrico de 44 cv de potência. A bateria de tração possui 26,5 kWh e pode entregar até 225 km de autonomia no ciclo europeu WLTP, que promiscuidade cidade e estrada. No padrão WLTP City, o alcance pode chegar a 295 km. A recarga totalidade da bateria pode levar 14 horas em tomadas domésticas de 220V. Já em estações de 30kW de fluente contínua (DC), é verosímil carregar 80% da capacidade em menos de 1 hora.
De convenção com a Renault, a intervalo média diária percorrida por motoristas europeus é de 31 km no segmento de compactos. Desta forma, os donos do Spring poderiam rodar tranquilamente por 1 semana sem ter que recarregar a bateria. Se precisar de mais autonomia, o motorista pode optar pelo modo Repercussão, que restringe a potência a 31 cv e a velocidade máxima a 100 km/h (125 km/h no modo padrão).
A garantia do elétrico é de 3 anos ou 100 milénio quilômetros. Já as baterias têm cobertura de fábrica por 8 anos ou 120 milénio quilômetros. Além da versão para o público final, o Spring terá duas configurações específicas: uma já adaptada para serviços de compartilhamento de carros e outra para transporte urbano de trouxa.

Fotos: Divulgação




Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 11 =