Novo Classe S estreia como o Mercedes mais tecnológico da história


Sedã é capaz de projetar informações por meio de verdade aumentada e até prever acidentes
 
A Mercedes-Benz revelou a sétima geração do Classe S, que chega à Europa uma vez que o protótipo mais tecnológico já produzido em toda a história da marca. O “flagship” da operário da estrela de três pontas estreia airbags frontais para os passageiros traseiros, funções de auxílio à meio com verdade aumentada e vista 3D, segunda geração da meão multimídia MBUX (com perceptibilidade sintético) e reconhecimento preditivo de acidentes, entre outras novidades.
O novo Classe S adota a linguagem visual mais recente da marca, com faróis mais afilados e lanternas horizontais que invadem a tampa do porta-malas, em duas peças. As maçanetas são embutidas na carroceria, o que contribui (entre outras soluções) para o grave coeficiente de arrasto aerodinâmico, de exclusivamente 0,22.

Os faróis full LED são do tipo Multibeam (Matrix) de série, com controle individual dos diodos. Opcionalmente, podem descrever com a função “Do dedo Light”, que permite a projeção de símbolos de alerta para outros motoristas na rodovia (uma vez que o de tira de rodagem bloqueada, por exemplo). A capacidade do porta-malas subiu para 550 litros (20 extras).

A cabine conta, ao todo, com cinco telas de subida solução. A da meão multimídia pode ter visor de tecnologia OLED e 12,8 polegadas de tamanho – de série, a tela é de LCD e possui 11,9 polegadas. Já o quadro de instrumentos é sempre do dedo de 12,3 polegadas e conta com projeções 3D e reconhecimento facial do motorista.
O protótipo traz duas opções do sistema de projeção de informações no para-brisa (head-up display). A mais completa inclui elementos de verdade aumentada (AR), com a sinalização indicativa de trajetos de GPS exatamente na direção da rodovia, por exemplo.

A função de reconhecimento preditivo de acidentes funciona por meio da combinação de diversos sensores, que realizam 1.000 leituras por segundo. Ao detectar a iminência de um impacto lateral, o sistema pode inflar bolsas de ar nas laterais dos bancos antes da colisão e sublevar a suspensão a ar em até 8 cm a termo de projetar o choque na superfície mais baixa e resistente a impactos da carroceria.
 
Por falar em proteção, os inéditos airbags frontais para os ocupantes traseiros ficarão alojados dentro dos bancos dianteiros. Em caso colisão frontal, os airbags irão proteger a cabeça e o pescoço dos ocupantes – nas versões mais luxuosas dos sedãs topo de risca, é geral possuir exclusivamente dois lugares na traseira. Outro dispositivo de segurança do novo Classe S é airbag meão, que evita o choque direto entre os ocupantes dianteiros em impactos laterais.

Incialmente, haverá duas configurações com motor a gasolina: S 450 e S 500. Ambas trarão o motor 3.0, de seis cilindros em risca, com níveis distintos de potência (372 cv e 441 cv) e torque (51 kgfm e 53 kgfm). O motor a esbraseamento terá o auxílio do sistema híbrido-leve EQ Boost, que pode entregar 22 cv e 22,5 kgfm extras. O câmbio é sempre automático de nove marchas e a tração, integral 4Matic. O sedã dispõe de eixo traseiro esterçável em 10°, que reduz o diâmetro de giro em 2 metros.

Na Europa, haverá ainda opções a diesel com potências entre 290 cv e 334 cv. Para 2021, o protótipo ganhará variantes com motor V8, híbrida plug-in (com autonomia de 100 km no modo elétrico) e 100% elétrica, que deverá receber o batismo de EQS.
Fotos: Divulgação




Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 14 =