Entenda a octanagem mais alta da nova gasolina brasileira


Técnico desvenda os mistérios da octanagem mais subida na novidade gasolina brasileira
O padrão da novidade gasolina brasileira com octanagem mais elevada passou a valer a partir do início de agosto. Mas o que de trajo significa a octagem na prática? Gilberto Pose, profissional em combustíveis da Raízen, explica o que é e porquê ela pode melhor o desempenho do motor.
O que é octanagem?
A octanagem, que também pode ser chamada de índice octano, é um número que indica a capacidade dos combustíveis de resistir a altas temperaturas e pressões na câmara de esbraseamento do motor antes de detonar, ou seja, sem que a faísca da vela seja disparada pelo sistema de ignição. Quanto maior a octanagem, maior a resistência à explosão e melhor o desempenho do veículo.
Veja fotos do Onix, o mais econômico do País

Quando é dada a partida, os pistões começam a se movimentar dentro dos cilindros, fazendo pressão no combustível que está lá. O combustível, em mistura com o ar dentro do cilindro, resiste ao supremo a essa pressão e ao aumento de temperatura até que a vela de ignição produza a fagulha para sua queima, o que faz o coche se movimentar. Essa resistência é a octanagem.
Gasolina generalidade, aditivada, premium ou etanol? Escolha notório
“Um combustível com octanagem baixa pode suscitar a famosa ‘batida de pino’, quando acontece uma pré-ignição dentro da câmara de esbraseamento antes da fagulha da vela, aumentando a temperatura. Esse problema parece inofensivo, mas a médio e longo prazo pode suscitar sérios e caros danos ao pistão, cilindro e cabeçote do motor”, alerta Pose.
Uma vez que deslindar a octanagem da novidade gasolina brasileira?
Existem dois métodos para calcular a octanagem de um combustível. O RON (Número de Octanas Pesquisa, na {sigla} em inglês) observa a resistência do combustível à explosão em um motor-padrão, usados nos testes das montadoras de veículos, com compressão variável e rotação de 600 rpm. Já o MON (Número de Octanas Motor, em inglês), faz a mediação com mistura de ar-combustível pré-aquecida no cilindro de esbraseamento, ponto de ignição variável e velocidade do motor de 900 rpm.
No Brasil, o índice usado para quantificar a octanagem de um combustível é o RON. As distribuidoras idôneas oferecem produtos dentro das especificações Dependência Pátrio do Petróleo, Gás Oriundo e Biocombustíveis (ANP). Hoje, a gasolina generalidade e a gasolina aditivada vendidas no País devem ter no mínimo 92 octanas RON (com 93 RON a partir de 1o. de janeiro de 2022).
Veja fotos do Tracker, o SUV mais econômico

Novidade gasolina de subida octanagem
Veículos com motores de cume desempenho, porquê os esportivos de luxo, por terem maior potência, precisam de combustíveis com maior octanagem. Para estes carros, o indicado é abastecer com gasolina premium.
“Segundo a ANP, as gasolinas de subida octanagem devem possuir um mínimo de 97 RON. Abastecer o veículo com octanagens muito supra disso não traz proveito de potência para o motor”, explica Pose.
“Mesmo os motores de baixa cilindrada ou flex podem ser abastecidos com combustível de subida octanagem. O impacto, porém, é mais perceptível em veículos com motores de cume desempenho”, alerta.
Combustíveis de subida octanagem X Combustíveis aditivados
Combustíveis premium e aditivados possuem detergentes dispersantes, que ajudam a limpar o motor de resíduos, protegem e lubrificam as partes internas para que se movimentarem mais suavemente, reduzindo o gasto de pujança. Além dos benefícios a médio e longo prazo para a saúde do motor, as distribuidoras contam com os aditivos para ajudar a melhorar ainda mais a performance dos veículos.
A diferença entre os combustíveis premium e aditivados é a octanagem. Enquanto os combustíveis aditivados têm o mesmo índice de octanas que os combustíveis comuns (no mínimo 92 octanas RON para a gasolina), os premium tem uma octanagem superior.
Veja também
+ A livraria básica do motociclista cool+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas+ Varão compra Lamborghini depois fraude em auxílio emergencial+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar





Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 14 =