Com 1.700 cv, Koenigsegg Gemera desafia Tesla Roadster na corrida pelo carro mais rápido do mundo


Enquanto Elon Musk promete há tempos que o novo Tesla Roadster (leia sobre ele cá) com sua propulsão 100% elétrica vai quebrar a barreira dos dois segundos na aceleração de 0-100 km/h, a Koenigsegg vai apresentar já no final de setembro seu supercarro híbrido Koenigsegg Gemera. Será que Musk vai se mexer e lançar seu superesportivo  antes de setembro, ou a pequena marca sueca vai lucrar essa corrida?
Enquanto os recordes atuais de 0-100 km/h ficam na fita de 2,5 segundos, o Gemera terá 1.700 cv e será capaz de satisfazer a mesma prova em unicamente 1,9 segundo, conforme anuncia a marca. É exatamente o que a Tesla promete para o Tesla Roadster, e muitos duvidaram (entenda o porquê).
(Vale frisar que depois desta reportagem Musk falou em usar foguetes da SpaceX no sege em uma versão que seria mais rápida ainda, acelerando de 0-100 km/h em pouco mais de um segundo, mas isso, por enquanto, parece ser só uma graçola. Assim porquê expor que ele flutuaria no ar.)
OS MAIS RÁPIDOS HOJE1. Bugatti Chiron Sport – 2,4 segundos2. Koenigsegg Agera RS – 2,6 segundos3. Porsche 918 Spyder – 2,6 segundos4. Ferrari LaFerrari – 2,6 segundos5. Bugatti Veyron SS – 2,6 segundos6. Hennessey Venom GT – 2,7 segundos7. Tesla Model S P100D – 2,7 segundos8. Nissan GT-R Nismo e outros – 2,8 segundos
A apresentação do Gemera será no Salon Privé, no Palácio de Blenheim (Inglaterra), e a marca o labareda de “o primeiro mega GT do mundo”. Híbrido, o primeiro protótipo de quatro lugares da marca sueca tem bancos traseiros que podem até ser equipados com pontos de fixação isofix.

Seu nome vem das palavras em sueco para “entregar mais”. Uma referência ao motor três cilindros (sim, três cilindros!) 2.0 do Gemera, chamado pela marca de “Tiny Friendly Giant” – ou TFG (pequeno gigante amigável, em tradução livre). Ele é capaz de funcionar com gasolina convencional, muito porquê com os combustíveis renováveis ​​neutros em CO2, porquê nosso etanol.
O Koenigsegg Gemera é projetado para ser supereficiente, com emissões excepcionalmente baixas. Simples que o motor 2.0 a gasolina não teria 1.700 cv sozinho. Por isso, três motores elétricos se unem ao três cilindros, e assim o trem de força entrega uma potência totalidade de 1.700 cv, com um paradoxal torque de 357 kgfm (os detalhes não foram revelados).
O powertrain do Gemera opera através da transmissão Koenigsegg Direct Drive (KDD), com tração nas quatro rodas, além de quatro rodas direcionais e vetorização de torque nas quatro rodas.A velocidade máxima não foi revelada, mas não costuma ser o ponto mais possante dos carros elétricos e híbridos.
AUTONOMIA DE 1.000 KM
Uma bateria permite que o Koenigsegg Gemera funcione exclusivamente com eletricidade por até 50 quilômetros. O TFG pode percorrer 950 km adicionais em velocidade de cruzeiro da rodovia no modo híbrido — totalizando um alcance de 1000 km, não por coincidência exatamente o que Elon Musk promete no Tesla Roadster (leia cá).
Quando o Koenigsegg chega de vestimenta, e quando Musk entregará seu Tesla Roadster, ninguém sabe exatamente ainda. Mas o desempenho prometido deve ser cumprido,  e o que antes parecia impossível vai virando realidades, graças aos incríveis poderes dos motores elétricos. Resta agora esperar para ver quem chega primeiro às ruas e vence essa corrida.
 

Veja também
+ A livraria básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Varão compra Lamborghini posteriormente fraude em auxílio emergencial

+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasiliano

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar





Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − quatro =