Avaliação: Peugeot 208 Active Pack agrada, mesmo sem turbo


Luzes de circulação diurna no para-choque dianteiro estão disponíveis em toda a gama (Foto: Roberto Assunção)
O Peugeot 208 é um dos carros mais belos à venda em nosso mercado. Não só isso, uma vez que também guarda surpresas nos acabamentos, nas suspensões e na dirigibilidade. Em seguida avaliarmos a topo de traço Griffe, eis a hora do Peugeot 208 Active Pack, que se diferencia do Active pela câmera de ré, pelo o ar-condicionado do dedo e pelo teto solar panorâmico (restrito na categoria).Feito sobre a novidade plataforma CMP (Common Modular Platform), agora ele oferece 4,055 m de comprimento – o Volkswagen Polo possui 4,057 m, só para confrontar. Ao furar a porta, a cabine transmite zelo na escolha dos materiais, com o pintura exibindo um retoque imitando fibrilha de carbono e detalhes em black piano. Também aparecem botões de caminho, assim uma vez que no SUV 3008, além do ilustração dos bancos revestidos em tecido e a densidade das espumas ajudarem no conforto dos ocupantes.

+ Sege icônico da Fórmula 1 dos anos 1950 renasce por R$ 12 milhões+ Honda Civic sedã é transformado em um bizarro “Type R”+Jeep Compass vs. Ford Territory e Chevrolet Equinox (comparativo)+Teste rápido: Volkswagen ID.3, Fusca da era elétrica, está mais para Golf
Outro gabo vai para a posição de guiar. Uma apreciada particularidade já vista no vetusto 208, com amplos ajustes do banco e da pilar de direção em fundura/profundidade – o noção Peugeot i-Cockpit debutou no estudo SR1, em 2010, só para referir.
O volante de relâmpago reduzido oferece uma empunhadura réplica, enquanto o quadro de instrumentos do Peugeot 208 Active Pack é “convencional” e não do tipo 3D, a exemplo das opções Allure e Griffe. O multimídia com tela tátil de 7″ não mudou e nem precisava. Finalmente, tem uma interface intuitiva e Android Auto/Apple CarPlay.
Ao contrário da Novidade Fiat Strada, por exemplo, a conexão requer o uso de cabo. São encontradas duas entradas USB e o carregador de smartphone por indução não está presente nesta forma (a partir da Allure).
Quem viaja detrás do Peugeot 208 Active Pack dispõem de bom espaço para as pernas/joelhos devido aos 2,538 m de entre-eixos – superior ao Hyundai HB20 (2,530 m), porém, menor frente ao Chevrolet Onix (2,551 m) ou ao Volkswagen Polo (2,565 m). O porta-malas do Peugeot comporta 265 litros contra 275 do Chevrolet Onix, enquanto são 300 litros no Hyundai HB20 e no Volkswagen Polo.
Transporte sem turbo
Mesmo sem o uso do turbocompressor, ao volante o conjunto transmite uma boa dirigibilidade. E o motor aspirado 1.6 conectado ao câmbio automático de seis marchas – presente em toda a gama – está condizente à proposta. É uma vez que o editor Flavio Silveira escreveu em sua avaliação da forma Griffe: “tudo é uma questão de prioridades”.
Poderia trazer a mecânica 1.2 turbo do protótipo europeu? Sim. Entretanto, isso implicaria em custos e nem todo consumidor faz questão de uma mecânica turbinada. Aliás, o quatro cilindros do Peugeot 208 não faz mal-parecido e ainda traz os modos ECO e Sport.
O primeiro é voltado para a eficiência ao promover respostas comedidas e o câmbio muda as marchas em torno das 1.500 rpm. É verosímil rodar na cidade em velocidade de 50 km/h, com a sexta já engatada.
Desta forma, contribuindo no consumo e no conforto acústico – o isolamento da cabine é digno de palmas! Já no programa Sport, as respostas ficam mais acesas e quem quer uma pitada de esportividade pode fazer mudanças sequenciais pela alavanca.
Suspensões, que surpresa
Uma grande evolução da novidade da Peugeot está na calibração das suspensões. Elas trabalham de maneira silenciosa e filtram/absorvem muito muito as irregularidades do piso. Zero de batidas secas ou final de curso ao passar por lombadas ou desabar em buracos.
O Peugeot 208 chegou ao nosso mercado pelos valores de: Active (R$ 74.990), R$ 82.490 (Active Pack), R$ 89.490 (Allure) e R$ 94.990 (Griffe).
No entanto, de negócio com o que noticiamos neste mês no “Blog Sobre Rodas”, o Peugeot 208 pode ser encontrado com preços entre R$ 3.000 e R$ 5.000 inferior da tábua solene. Portanto, essa versão Active Pack do Peugeot 208 sai por R$ 79.990.
No fritar dos ovos, o Peugeot 208 Active Pack é um bom resultado, mesmo sem oferecer uma mecânica sobrealimentada. Segundo o trabalhador, a garantia é de três anos e o preço das revisões, fixos.

FICHA TÉCNICA
Preço obrigatório: R$ 74.990 (Allure) Sege estimado: R$ 82.490
Motor: 4 cilindros em traço 1.6, 16V, comando variável na admissãoCilindrada: 1587 cm³Combustível: flexPotência: 115 cv a 5.750 rpm (g) e 118 cv a 5.750 rpm (e)Torque: 16,1 kgfm a 4.750 rpm (g) e a 4.000 rpm (e)Câmbio: automático sequencial, seis marchasDireção: elétricaSuspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)Tração: dianteiraDimensões: 4,055 m (c), 1,738 m (l), 1,45 m (a)Entre-eixos: 2,538 mPneus: 195/55 R16Porta-malas: 265 a 1.163 litrosTanque: 47 litrosPeso: 1.153 kg0-100 km/h: 12,6 s (g) e 12 s (e)Vel. máxima: 190 km/hConsumo cidade: 10,9 km/l (g) e 7,5 km/l (e)Consumo estrada: 13,1 km/l (g) e 9,0 km/l (e)Emissão de CO2: 113 g/km com etanol = 0 g/kmNota do Inmetro: CClassificação na categoria:D (Compacto)
Veja também
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA+ Veja mudanças depois decisão do STF sobre IPVA+ T-Cross ganha novidade versão PCD; veja preço e fotos+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas+ Varão compra Lamborghini depois fraude em auxílio emergencial+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar





Fonte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 4 =